Crefono 6 e SESMG implantam comunicação alternativa nos hospitais de Minas

A pandemia de COVID-19, decretada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) no dia 11 de março, mudou o cenário da saúde mundial. A doença com sua diversidade de sintomas, necessidade de isolamento social e possíveis complicações clínicas, pode comprometer a comunicação desses pacientes.

Diante da situação pandêmica e de todo o desconforto físico, mental e social que esta doença provoca, o Crefono 6, fazendo cumprir a Lei nº 6.965/81 que zela pela proteção da população no que tange os preceitos legais de atuação da Fonoaudiologia e sendo esta a ciência responsável pela comunicação humana, buscou a parceria da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SESMG) para implantação de instrumentos de comunicação alternativa na rede do Sistema Único de Saúde (SUS) no estado. A SESMG prontamente aceitou a parceria e um projeto piloto foi estruturado.

A ação, bem como o projeto gráfico dos kits, é de autoria da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) que conta com o apoio da ISAAC Brasil – Capítulo Brasileiro da International Society for Augmentative and Alternative Communication. O material é composto por pranchas com símbolos pictográficos e alfabeto-números e um manual básico de uso.

Inicialmente, o projeto tem como objetivo proporcionar a comunicação aos pacientes com COVID-19 em vulnerabilidade comunicativa. De acordo com Janaina Maynard (CRFa 6-2801), conselheira do 8º colegiado do Crefono 6 e especialista em linguagem, a vulnerabilidade comunicativa pode ser identificada quando esses pacientes apresentam cansaço ou esforço respiratório ao falar, baixa intensidade vocal, quando estiverem intubados acordados ou saindo da sedação, com alterações cognitivas causadas por hipóxia, com deficiências pré-existentes e até mesmo causada pelo uso dos EPIs que, embora fundamental para a biossegurança, pode dificultar a comunicação entre paciente e equipe de saúde.

Nesse projeto, ficou sob responsabilidade do Crefono 6 a produção de 3.000 kits de comunicação alternativa, seguindo o projeto gráfico desenvolvido e devidamente autorizado pela UFRGS. A distribuição será realizada pela SESMG e levará comunicação alternativa a 174 hospitais - incluindo os de campanha - e UPAs de todo o estado, atendendo a 2.128 leitos de UTI e 240 leitos clínicos.

Segundo relatos dos idealizadores, o projeto inicialmente implantado no Rio Grande do Sul apresentou grande relevância no trabalho das equipes do Serviço de Atendimento de Urgência Móvel (SAMU). Diante dos fatos, Crefono 6 e SESMG optaram por estender o envio dos kits também aos SAMUs. Serão atendidas 201 cidades, contemplando 334 ambulâncias do serviço de urgência.

 A diretoria do Crefono 6 esclarece que este trabalho é parte do plano de ação do órgão que visa fazer cumprir a Lei de regulamentação da Fonoaudiologia que claramente define como papel dos Conselhos Regionais de Fonoaudiologia, a garantia da saúde e da educação à população no que tange os aspectos da atuação fonoaudiológica. Nesse momento de fragilidade da saúde mundial, possibilitar que o processo da comunicação humana seja garantido à população é dever moral deste órgão de classe.

As pranchas podem ser baixadas e impressas por qualquer interessado.

Prancha 1

Prancha 2

Manual básico de uso